Resposta a um misógino androfóbico que se acha feminista

Image by Matthias Ritzmann/Corbis

Bom dia. :)

Hoje tens reunião no Porto mas não te preocupes. Vai no comboio descansada e aproveita os dias para descansar dos miúdos. Como me deitei mais tarde deixei-te o pequeno almoço preparado e só precisas de aquecer o café. Para acender o fogo giras o gás e aproximas o fósforo da bica. Estão ao pé das tomadas. Tenho a certeza de que vais dar conta de tudo. Mas antes que entres em parafuso fica descansada que as crianças sobrevivem se eu não escolher a roupa de acordo com a estação ou a moda. Vai confiante que do frio elas estão salvos, mesmo que não acerte em cheio na combinação de cores. Se chegarem atrasadas à escola eu explico à professora que o pequeno-almoço foi demasiado divertido para poder ser acelerado. Não há tabuada que valha mais que o tempo dos sorrisos. Como costumas consultar o e-mail logo de manhã no telemóvel, mal te levantas, peço-te apenas que trates de ti, mas para ires sossegada deixo-te o relato de como vão funcionar as coisas.

DESPERTAR: acordarei por volta das oito. Já sei que é tarde, mas se acordar mais cedo nada vai andar mais depressa por causa disso. A ansiedade do atraso ajuda-me a acordar mais desperto. Isto significa que pode ser que acorde às 07h45 ou às 08h15. Não faz diferença. Todos os minutos contam, mesmo que contem na cama. Não te preocupes com o choramingar matinal, faço tantas palhaçadas que elas acabam a rir num instante. Já sei, vai demorar mais, mas há delongas que fazem multiplicar os minutos. Quando a segunda acordar, já vai acordar a rir à gargalhada. Não vão dizer que lhes dói a barriga. Ou os ouvidos. Nem que querem ficar em casa. Acredita. A menos que tenham febre vão mesmo acabar na escola. Em caso de dúvida confirmo com o termómetro, ainda que tenha que virar a casa três vezes do avesso para descobrir onde o escondeste da última vez que o usaste.

ROUPA: Não prepares. Para elas não estarem com frio enquanto procuro as calças e as camisolas interiores deixo-as a rir debaixo dos lençóis. É capaz de não haver roupa passada a ferro, mas engelhadas elas ficam ainda mais fofas. Por favor não deixes a roupa pendurada como se de uma farda se tratasse, elas são crianças, não candidatos a um alto cargo de uma grande empresa. Se usar as gavetas de baixo não haverá drama, se elas não fossem para usar não estariam cheias de roupa.

TAMANHO: temos duas filhas das quais nunca me esqueço a idade, em todo o caso, se trocar a roupa da maior com a da mais pequena, elas vão achar divertido e vai ser uma paródia lá na escola. Ficam com o dia ganho e já me segredaram que está na moda usar uma meia de cada cor e roupas largas. GANCHOS: eu deixo que elas escolham mesmo que acabem a discutir. Faz parte da vida. É melhor que vão treinando o debate em casa e elas acabarão por conseguir entender-se sobre quem leva qual. Se for preciso falo alto, e elas recuam no mesmo instante. Se esquecer que é dia de ginástica fica segura que as sapatilhas, a fita para o cabelo, a T-shirt e a sweatshirt chegarão ao fim do dia bem suadas. No tupperware além da fruta, do sumo e do pão deixarei também umas bolachinhas de chocolate. Gosto que elas percebam a diferença.

PEQUENO-ALMOÇO: bem sei que elas vão dizer que com a mãe comem pão de forma desse industrial, tipo Panrico, e mesmo sabendo que não é verdade vou fingir que acredito. Vou fingir tão mal fingido que elas vão perceber a conivência. Vão tentar enganar-me, porque costumam fazer isso com as coisas que acham que eu não sei, mas eu vou ganhar ainda mais o seu respeito permitindo tamanha desobediência. Acredita. Pão torrado com manteiga e um copo de leite morno todos os dias pode tornar-se mais penoso que a sopa de nabos. Se tudo falhar e estiver muito atrasado para as levar à escola, levam um iogurte líquido na mão que são um óptimo pequeno-almoço. Sei que contigo não costumam comer no carro, mas o meu está uma pocilga pelo que as migalhas não farão qualquer diferença. Se te quiseres armar em intransigente fazes isso quando és tu a levá-las à escola. Eu não as deixarei ver desenhos animados, nem enquanto estão à mesa nem no resto do dia, é comigo que elas vão estar, não com o imbecil do Noddy. Se quiseres não dar em doida pura e simplesmente não penses no assunto. Quando voltares não estará tudo na mesma, mas estarão a salvo.

Isto vai longo e tens de te despachar. Se me ligares em pânico cheia de dúvidas, não ligues. Resiste à ideia de que é mau eu fazer as coisas de outra maneira. É certo que todas as tuas preocupações terão razão de ser, mas eu vou mentir-te caso insistas na ideia de que devo fazer tudo como tu fazes. Se não resistires a ligar antes de chegares ao Entroncamento, prometo avariar o ferro de engomar e deixar tudo o que encontre ligado às tomadas eléctricas. Se todos estivermos a dormir quando chegares a Coimbra-B, sei que já estarei lixado com o meu chefe, pelo que por favor não dupliques os problemas ao acordar-me aos gritos ao telefone. Ah, última coisa: espero que doravante metas na cabeça que há diferenças entre «fazer» e «ajudar» e qualquer um dos dois, apesar das diferenças de estilo, está plenamente habilitado. Segundo o dicionário, «dar existência ou forma a…, criar, realizar» é o que qualquer um dos dois, à sua maneira, faz todos os dias. Todos os dias. «Dar ajuda a…, auxiliar, socorrer, cooperar» é o que tu não deves insistir em fazer quando não não podes estar presente. Um beijo e até logo. Boa sorte e coragem.

Sobreviveremos.

1

3 thoughts on “Resposta a um misógino androfóbico que se acha feminista

  1. E é por isso que me tornei um assexuado eremita…Qual é o drama mesmo? Eu preferia bem mais ser doméstico, do que ter um emprego de escritório por exemplo, ou praticamente todos os empregos criados pelo ser humano. Motivos:

    1º Não tenho de aturar idiotas
    2º A minha lista de tarefas consiste basicamente em coisas que se aprende a fazer com relativa facilidade. Existe máquina de lavar, ferro eléctrico, aspirador. Nenhum destes electrodomésticos é difícil de operar, aprendi sozinho a manobrar todos eles.
    3º Posso ouvir música enquanto realizo essas tarefas.
    4º Tenho um curso de cozinha, por isso sei perfeitamente cozinhar sem depender de comida congelada.
    5º Visto não ter nenhum distúrbio mental, não preciso de estar constantemente a limpar a casa, logo tenho imenso tempo para ler, ouvir música e ver cinema. Há algo melhor na vida do que isso?

    Juntar filhos nessa equação é que é mais chato…mas nada que uma vasectomia não resolva.

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s