“Marche Républicaine” uma provocação obscena

je-ne-suis-pas-manipulable

A propósito da « Marche Républicaine » que vai ocorrer hoje em Paris, onde mais de 60 países vão ser representados pelos seus governantes, fazemos das palavras de Penn Koad as nossas, sobretudo no contexto francês onde no último massacre em Gaza, no verão passado, o governo francês proibiu manifestações de solidariedade com a Palestina e que no presente aceita manifestações como a que está marcada para o próximo dia 18, uma manifestação claramente islamófoba organizada por Riposte Laique et Résistance Republicaine, duas associações ligadas à extrema direita nazi francesa:

“Se forem à manifestação dita pela “união”, saibam que vão desfilar atrás de um ministro israelita, Bennett, que faz um apelo claro a matar árabes e, atrás do primeiro ministro, Netanyahu, que entre outros causou a morte de 17 jornalistas em Gaza, sem falar de todas as violações quotidianas aos direitos humanos.

Desfilarão atrás do primeiro ministro turco, que deu o seu apoio material ao estado islâmico e deixou as fronteiras abertas aos jihadistas, os mesmo que cometeram o massacre ao Charlie Hebdo.

Desfilarão atrás de Sarkozy que teve um lugar importante na estigmatização das comunidades, rom e muçulmana, em vista de cimentar as suas políticas neoliberais e conservadoras, exacerbando a fractura social em França.

Desfilarão atrás de Merkel, maestra do neoliberalismo europeu e que deixa um movimento racista e islamófoba florescer tranquilamente na Alemanha.

Desfilarão atrás de Hollande que decidiu convidar todas estas pessoas e organizar a recuperação política de um drama que afecta todas as pessoas, em vez de ter tido a decência de deixar a cada um a liberdade do seu luto.

Queremos mesmo fazer parte desta mascarada? Acham mesmo que as vítimas de Charlie Hebdo teriam apoiado a iniciativa? Não acham que defender a liberdade de expressão, lutar contra os extremistas é antes de mais insurgir-se contra as políticas que nos dividem?”

A Associação  France Palestine Solidarité chama a esta « Marche Républicaine » uma provocação obscena.

Ps. Acabamos de saber que um ministro Saudita estará também presente na manifestação a defender a liberdade de expressão. Têm humor! Confirmado.

Anúncios

5 thoughts on ““Marche Républicaine” uma provocação obscena

  1. O circo desceu à cidade.. e lá vão os meninos no cortejo de unidade nacional pela “liberdade” e contra o “extremismo”. Todos juuuuuntos, bombeiros e pirómanos..

    Cumprimentos

  2. As pessoas não foram à marcha por causa do conflito israelo-palestiniano e também não foram para apoiar o governo de Israel ou da Alemanha. Tratou-se apenas de uma demonstração de solidariedade com as vítimas dos ataques.
    Alguns querem reduzir os problemas do mundo à questão da Palestina. No entanto, até os palestinianos demonstraram que não compartilham essa ideia e a prova disso é que um dirigente palestiniano se juntou à manifestação. O governo israelita tem cometido muitas monstruosidades, e quanto a isso não há dúvida. Mas temos de ser verdadeiros, Israel não é responsável por tudo o que acontece de mau no mundo.
    Curioso é o facto de que os fascistas da Frente Nacional não gostaram nada de uma marcha de todos, mas certamente gostam da ideia dos que procuram bodes expiatórios, sejam eles os judeus ou muçulmanos. O que os alimenta é o ódio.

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s