O cidadão Miguel Macedo deixou de ser Ministro da Administração Interna. O “trambolho violento” não voltará à vida política. Acabou.

MacedoMiguel Macedo já não é Ministro da Administração Interna. Agora falta apenas correr com a “meia-dúzia de profissionais da desordem” que sobra ao governo. Este foi um Ministro duro de roer, reconheçamos. Depois de tudo o que se passou (1, 2, 3, 4, 5), e apesar de várias vezes se ter revelado tão bafiento como ilegal, tal não foi suficiente nem para forçar a sua saída do governo nem para que os Tribunais o condenassem. O “trambolho violento” acabou mesmo por ser forçado a abandonar o governo antes que este chegasse ao fim (vídeo do pedido de demissão, notícia também aqui e aqui), mas isso acabou por acontecer mais com base na sua inépcia na gestão da máfia do que pelos crimes que cometeu durante o seu mandato.

Este não era um ministro qualquer. Miguel Macedo, terceira figura da coligação, foi o ministro responsável não só pelo aumento da repressão como pela sua mudança de tom, usando métodos que já não se viam a ser aplicados desde a velha senhora. Miguel Macedo, de resto, é dos poucos ministros empossados depois do 25 de Abril que teria lugar em qualquer dos governo de Salazar. O jeito autoritário, a mentira despudorada, a natureza persecutória e por fim a sua ligação à casta do clientelismo corrupto, são o retrato que será lembrado deste senhor que não deixará nenhuma saudade.

Não fica tudo resolvido. Depois da saída de cena da política pela porta dos fundos, para onde dificilmente será recuperável, sobram matérias sobre as quais nenhuma resposta foi dada. Não se trata de saber se a sua autoridade ficou ou não diminuída, há pelo menos dois anos que não tinha nenhuma, trata-se de saber até onde usou o Estado para os seus negócios as suas vendetas privadas. O que se sabe sem prova, no chão da rua, nos subterrâneos da liberdade, mesmo num país onde os a Justiça e o Estado dificilmente dançam separados, dá para uma mão cheia de penas pesadas. Num contexto político diferente, Miguel Macedo é daqueles que tinha acender muitas velas para que um qualquer MFA o tirasse do país, com os olhos no chão e a cara escondida, dentro da chaimite mais próxima do Ministério da Administração Interna.

3 thoughts on “O cidadão Miguel Macedo deixou de ser Ministro da Administração Interna. O “trambolho violento” não voltará à vida política. Acabou.

  1. Tão ou mais grave do que as notícias iniciais sobre o Labirinto, é o facto do Labirinto não ter ainda outra dimensão, – quiçá saber do que tratava este Ministro com tantos suspeitos labirínticos – por ter sido travado a meio, pela fuga interna de informação que obstou a que muito mais se viesse a saber.

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s