Elogio do ócio (V)

No desporto, não se trata de jogar melhor; trata-se de uma disputa que se resume a uma luta pela sobrevivência e pela dominação, e que se encontra completamente alinhada pelo espírito dominante do capitalismo. (…) No desporto o homem é sujeito a uma ordem autoritária e habituado a “responder a um apito” – sem raciocinar. A “regra de ouro” de qualquer treinador é que “os jogadores não pensam, fazem aquilo que lhes é pedido”.

‘O desporto como religião do capitalismo: uma entrevista com Ljubodrag Simonovic’, Flauta de Luz, nº 4, 2017.

Fotos (Zambujeira do Mar, 2017) e escolha de citações de Maria Ramalho

About PDuarte

Historiador, jardineiro, horticultor. Vive na província. No tempo vago, que procura multiplicar de dia para dia, perde-se em viagens, algumas pelos montes em redor, outras pelos livros que sempre o acompanham. Prefere o vinho à blogosfera, a blogosfera ao Parlamento.

One thought on “Elogio do ócio (V)

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s