Jardineiros à solta nas nossas cidades

fotos de A. Morgenstern, Lisboa (Março de 2017) e Arraiolos (Janeiro de 2017)

E se os palcos das nossas derivas e aventuras quotidianas estivessem repletos de jardins mas esvaziados de jardineiros (destes)?

Anúncios

About PDuarte

Historiador, jardineiro, horticultor. Vive na província. No tempo vago, que procura multiplicar de dia para dia, perde-se em viagens, algumas pelos montes em redor, outras pelos livros que sempre o acompanham. Prefere o vinho à blogosfera, a blogosfera ao Parlamento.

6 thoughts on “Jardineiros à solta nas nossas cidades

  1. Sim, sim. Dois exemplos, um nacional e outro internacional para dar dimensão: uma árvore de plástico high tech na Pç. Município em Lisboa (aliás a única árvore da praça) e os desfiles do carnaval brasileiro deste ano (nos planos gerais ainda vá lá que não vá, agora nos close-ups era plástico por todo o lado e, provavelmente, tudo Made in China).

    Quanto ao resto, é o arboricídio em Lisboa e no país inteiro. Em poucos anos não teremos árvores adultas. Há quem tenta opor-se-lhe, mas a muito custo…

  2. Hoje eles convergem para a Plataforma em Defesa das Árvores, onde se agregam diferentes pessoas, mas que partilham o amor às árvores. Algumas vitórias, muitas derrotas…

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s