Um país que não pára de surpreender: topless, puritanismo e polícia

Uma leitora de um artigo sobre ócio e turismo do El País, acerca das 10 melhores praias nudistas em Portugal, deixou ontem na respectiva caixa de comentários o seu relato pessoal sobre o assunto, o qual infelizmente diz bastante sobre o fanatismo ultraconservador que, quatro décadas após o fim do fascismo, impera neste lugar fossilizado:

“He estado en varias playas desde Lisboa hasta el Algarve y, como usted refiere, hay mucho puritanismo. No se puede hacer topless, porque te miran raro y te advierten con llamar a la policía. Cuando vas al Algarve hay muchas chicas españolas que intentamos hacer topless y te encuentras con la reprobación de los que te rodean. Si cruzas el Guadiana y te vas a Ayamonte, ningún problema.”

Advertisements

About PDuarte

Historiador, jardineiro, horticultor. Vive na província. No tempo vago, que procura multiplicar de dia para dia, perde-se em viagens, algumas pelos montes em redor, outras pelos livros que sempre o acompanham. Prefere o vinho à blogosfera, a blogosfera ao Parlamento.

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s