“Culturas ministeriais”, por Soraia Simões

12969266_1568572846806371_1090829470_nA dificuldade política em solucionar problemas da cultura reside no desconhecimento desses problemas. Ou melhor, reside numa apreensão divisória de cultura. Onde o elemento balizador tem sido, na maioria, direccionado por um pseudo-axioma: quem decide como «é do meio» tem autonomia para sentenciar o meio.

Ora, como nos têm mostrado os diferentes governos, além de se julgar parte «do meio a que se pertence», tem sido essa visão divisória de cultura, que não percebendo nem, por conseguinte, aplicando políticas interessantes a todas as partes do meio perpetua esta imagem generalista de que as partes que integram o meio são actividades não consideradas necessárias à subsistência comum, nem tampouco ao desenvolvimento sócio-económico do país.

Para fazer política cultural não bastará «ser-se do meio», em alguns casos é até dispensável, mas é uma grande ajuda se se abdicar de alguns chavões que têm asfixiado esta área política nos últimos 20 anos. Dia bom! #manifestoemdefesadacultura

Anúncios

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s