‘Panama papers’: viagem ao buraco negro da evasão fiscal

Offshore-Ile-Maurice-Mauritiusjpg

Se fizermos uma excursão ao coração do capitalismo encontramos os paraísos fiscais, dissimulados, opacos e sem lei, cujos beneficiários (políticos, milionários, corruptos, criminosos) escondem uma fatia gigante da riqueza mundial, contando para isso com a cumplicidade dos principais bancos e escritórios de advogados do mundo, que operam como intermediários. Esta excursão ao que há de mais vital no mundo em que vivemos – o capital – revela-nos o que têm em comum Poutine, o primeiro ministro islandês, Messi ou Platini.

Como dizia o outro, “A Mafia não é estranha images.duckduckgo.comneste mundo; ela está nele como em sua casa (…) reinando de facto como o modelo de todas as empresas comerciais avançadas.”

About PDuarte

Historiador, jardineiro, horticultor. Vive na província. No tempo vago, que procura multiplicar de dia para dia, perde-se em viagens, algumas pelos montes em redor, outras pelos livros que sempre o acompanham. Prefere o vinho à blogosfera, a blogosfera ao Parlamento.

3 thoughts on “‘Panama papers’: viagem ao buraco negro da evasão fiscal

  1. Só nomes convenientes. Se Mahatma Gandhi fosse vivo também deveria estar nessa lista…..Citando alguém ” Pois… Não está lá nenhum dos nomes das listas dos encontros do Grupo Bilderberg, pois não? Então podem publicar..

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s