“Carta aberta aos Xenofascistas”, por Diana Antunes

12020577_10152973386540146_1971783716_o

Queridos Xenofascistas de Portugal,

Muito me tem admirado a força aguerrida com que se têm agarrado a inúmeros estudos, artigos e notícias provenientes de fontes duvidosas e pouco fidedignas, e ao mesmo tempo, a recusa obstinada em pesquisar devidamente as mesmas e procurar tirar as vossas próprias conclusões. Estivéssemos nós num Portugal outrora encoberto por uma teia dita dura, e taxas de analfabetismo gritantes comparadas com o restante mundo dito civilizado, e a minha compreensão seria do tamanho da minha compaixão para com a vossa ignorância. Como tal não acontece, serei um pouco mais dura.

Gostaria de ver as vossas pessoas indignadas assim, com os pobres e os sem abrigo, na devida altura, aquando da eleição de governos corruptos sucessivos que nada mais fizeram senão delapidar o nosso património, vendendo ao desbarato a educação e a saúde públicas, que, talvez tenham lido em algum artigo ou estudo, são de todos os cidadãos. Adoraria ter-vos visto assim tão indignados quando perceberam que, apesar de descontarem todos os meses para uma dita Segurança Social, perceberem que Segurança não há nenhuma, e a Sociedade está pouco preocupada que estejam no desemprego sem subsídio. Talvez gostasse de vos ter visto em alguma manifestação contra um orçamento de Estado que deixou os pobres cada vez mais pobres e aumentou exponencialmente as fortunas de uns quantos que, à laia de uma justiça que o permite, exploram os jovens e os desempregados, tornando-os precários sem fim à vista, e com um futuro cada vez mais sombrio.  Gostaria de ver a vossa coragem e bater de peito quando a polícia bateu em velhos e jovens que se manifestavam pacificamente numa dessas inúmeras manifestações onde não vos vi.

Gostaria de os ver indignados com a destruição lenta do ensino artístico e da investigação científica, que, já delapidados, vão subsistindo à custa de uns quantos teimosos que ainda acreditam que podemos ter artistas e cientistas neste país governado por gente sem escrúpulos, que, lembro-vos, queridos xenofascistas de Portugal, foram eleitos por vós. Por vós ou pela vossa abençoada abstenção, que, mais uma vez, revela a vossa ignorância e recusa obstinada em obterem informação fidedigna. Mas eu terei paciência, e assim vos informarei. Informo-vos, então, queridos xenofascistas, que a nossa legislação não prevê abstenções ou votos nulos ou brancos como manifestação de vontade popular, que bastaria um cidadão votar para as eleições serem dadas como válidas. Por isso, caros xenofascistas, estes governos são da vossa responsabilidade. Os pobres e os sem abrigo são da vossa responsabilidade, aqueles que passaram despercebidos durante estes anos todos, até vossas excelências nos virem iluminar com as vossas previsões acertadíssimas acerca de como o Estado Islâmico expulsa pessoas à bomba de suas casas para virem realizar a Guerra Santa em Portugal. Os desempregados são da vossa responsabilidade, a precariedade é da vossa responsabilidade, a falta gritante de cultura e educação é da vossa responsabilidade, que, não contentes com a eleição de corruptos, ainda perpetuam a ignorância partilhando notícias e artigos de fontes duvidosas, sem qualquer tipo de verificação.

Devo informar-vos também que, entre todos esses terroristas, há milhares de cristãos. Deveria também lembrar-vos que é essa provavelmente a vossa religião? Aquela que prega a compaixão e a solidariedade? Têm memória curta, os nossos neoxenofascistas cristãos, que vivem num país de emigrantes. Emigrantes que não tiveram de sair do seu país porque a sua cidade ou vila estava em ruínas, mas simplesmente porque procuraram algo melhor para as suas vidas, não porque estivessem em risco de deixar de ter vidas.

Só mais uma coisa, queridos neoxenofascistas, são fundos europeus que vão acolher os refugiados. Assim, podem pegar na vossa caridade e dirigi-la aqueles por quem tanto se indignaram, podem acolher um sem abrigo em vossa casa e doar uma parte do vosso salário a uma instituição à escolha, que a União (lembram-se, união?) Europeia trata do resto.

A vossa,

Diana Antunes

2 thoughts on ““Carta aberta aos Xenofascistas”, por Diana Antunes

  1. Este excelente artigo, peca, a meu ver, pela inserção de uma fotografia da equipa de futebol do Sport Lisboa e Benfica! Creio não ter sido a única equipa nacional (dos três grandes do desporto rei) a fazer a saudação fascista! Aliás, antes poderiam ter escolhido a do Sporting Clube de Portugal, clube que, apesar de não ter vencido o campeonato caseiro, foi escolhido PELO GOVERNO DA ALTURA, para representar Portugal no 1º jogo de uma competição europeia!
    Creio, pois, como agremiação premiada, não pelo seu valor desportivo, mas sim pelo seu valor político (não fosse o clube dos Banqueiros e do Jet 7 do regime), dizia, seria a foto ideal para complementar o , diga-se em abono da verdade, esta óptima Carta Aberta!
    E, mesmo assim, porque não preferencialmente, uma outra que não entrasse o desporto?!?!
    E tanto haveria para escolha….

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s