YJA-STAR e o primeiro relatório militar

unnamed (2)Nas fileiras do PKK nasce o primeiro exército feminino, YJA-STAR. Assim passa a haver uma referência colectiva que reforça na prática o papel das mulheres. É na luta concreta que as mulheres rompem os mesquinhos papéis de género que lhes estão reservados, e tomam as armas para combater o inimigo. Traduzo uma parte do primeiro comunicado:

“A nossa bandeira é a das mulheres de Paris que construíram as barricadas da Comuna, das mulheres bolcheviques que abriram fogo sobre os palácios. Recolhemos a confiança de Krupskaya, Kollontai, Zetkin e Rosa Luxemburgo.”

A seguir deixo também um primeiro relatório militar. das HPG (Forças de Defesa do Povo), que detalha os números da guerra do último mês, a partir de 24 de Julho. A capacidade militar das HPG comparada com as outras organizações que desenvolvem a guerra popular é avassaladora. E são quatro os partidos envolvidos na guerra popular (MKP, TKP/ML, DHKP-C, MLKP). A grande tarefa das forças revolucionárias é aproveitar os ventos e crescer com o processo, mas sem se deixar absorver pelos movimentos curdos – a máquina de guerra dos curdos vai querer parar ao primeiro acordo, e depois não pode ser capaz de arrastar os partidos revolucionários. Segue o relatório:

“Reconnaissance flights by unmanned aerial vehicles: 44

Operations by Turkish army and clashes: 62

Strikes by Cobra type helicopters: 25

Tank, mortar and howitzer attacks: 217

Airstrikes by jets: 87, 15 of which were conducted in Northern Kurdistan and 72 in Medya Defense Zones

Actions by guerrilla forces: 191

Soldiers killed in actions and clashes: 394

Soldiers wounded in actions and clashes: 142

Police officers killed: 16

Police officers wounded: 36

Special operation members killed: 61

Special operation members wounded: 33

Vehicles damaged: 63, including 10 helicopters and 3 tanks

Vehicles destroyed: 50, including 2 tanks

Vehicles burnt down: 74

Road closure actions: 50

HPG said guerrillas also seized a large quantity of ammunition belonging to Turkish forces. While the results of 54 actions conducted by guerrillas couldn’t be verified, the actions of self-sacrifice in Van, Adana, Ağrı-Bazid and Istanbul are not included in the figures announced in the balance sheet. HPG said 42 guerrillas lost their lives during the past one month, among whom 18 were martyred in operations and clashes, 16 in airstrikes and 8 in actions of self-sacrifice. The statement reported that 32 civilians lost their lives in the attacks of the Turkish army in Northern Kurdistan and Zergelê massacre in South Kurdistan since July 24.”

Advertisements

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s