“The Greek Debacle” por Perry Anderson

150704_zv4uc_dezo-bulletin-vote-grece_sn635

On the crisis in Greece and Syriza’s failure to resist the eurozone

he Greek crisis has provoked a predictable mixture of indignation and self-satisfaction in Europe, alternatively lamenting the harshness of the settlement imposed on Athens or celebrating the last-minute retention of Greece within the European family, or both at once. Each is as futile as the other. A realistic analysis has no place for either.

That Germany is once again the hegemonic power in the continent is no news in 2015: it has been clear for at least twenty years. Nor is the reduction of France to its handmaid, in a relationship not unlike that of Britain to the United States, a political novelty: since de Gaulle, the reflexes of the French political class have reverted to those of the early forties, not only in accommodation, but admiration for the superior power of the day, first Washington and then Berlin.

Least of all is there any surprise in the outcome to date of monetary union. From the start, the economic benefits of European integration — taken for granted by bien-pensant opinion across the board — were very modest.

Continuar a ler na Jacobin. Tradução para português na Revista Rubra

One thought on ““The Greek Debacle” por Perry Anderson

  1. Vivas,

    O meu comentário é para efectuar um alerta a algumas das práticas da Sonae (a juntar às outras por vós reveladas o ano passado).

    O facto que vou expor é algo bastante conhecido por quem trabalha para a Sonae (hipers / logística, nomeadamente), mas para quem está fora do meio provavelmente não faz ideia do que ali vai.

    É o seguinte: a Sonae de há uns anos para cá meteu-se nas filosofias orientais de gestão a nível de organização. Até aqui tudo bem. O problema é que a Sonae impinge estas mesmas ideologias aos seus trabalhadores de forma bastante agressiva, de modo a que estes se tornem «ovelhinhas»; neófitos da «religião» Sonae. Existe uma enorme pressão a nível hierárquico: quem está em cima é pressionado para ter melhores resultados e acaba por pressionar quem está logo abaixo na hierarquia e assim sucessivamente até chegar ao elo mais fraco: o trabalhador (designo como trabalhador aquele está no fundo da hierarquia).

    Eu entendo que exista esta pressão, mas chega a pontos completamente ridículos. A Sonae tem um sistema de avaliação interno, onde o desejável é ter uma avaliação superior a 90%. A gerência pressiona, então, os chefes para que estes pressionem ainda mais os trabalhadores, de forma a estandardizar a sua forma de agir e pensar de acordo com a ideologia Sonae: reduzir ao máximo os gastos; aumentar a eficiência; «ajudar a empresa», como eles gostam de designar – ajudar uma empresa que ganha milhões com a exploração dos trabalhadores até dá vontade de rir.

    Todos os dias há um briefing, onde é analisado o trabalho do dia anterior. Nesse mesmo briefing fazem-se críticas e pressiona-se os trabalhadores a fazer mais e melhor. Todas as semanas há uma eleição para o trabalhador da semana, onde os colegas de trabalho escolhem qual o elemento da equipa que mais se esforçou e merece um destaque. Esse mesmo colega ganha um crachá / pin e fica com direito a utilizar o mesmo durante a semana até nova votação. E assim se cria um espírito de competitividade para ser sempre o melhor. É mais ou menos parecido com o ‘Empregado do Mês’ do McDonalds.

    Como se avalia o trabalho individual e da equipa? Avalia-se com o trabalhar e o «decorar» e viver os lemas da Sonae. A Sonae é fã de uma ideologia japonesa de Gestão que dá pelo nome: Kaizen.

    Isto não é fácil explicar. Mas a Sonae bombardeia os trabalhadores para decorar os lemas inerentes a esta filosofia. Tretas como os «Cinco S’s»; «Mudas»; e outras afins. A melhor forma que tenho para vos explicar o que isto é, é lendo um blogue de uma rapariga que, ao que parece, trabalha num hiper da Sonae. Vou deixar os links:

    http://a-lupa-de-alguem.blogs.sapo.pt/54221.html

    http://a-lupa-de-alguem.blogs.sapo.pt/76147.html

    http://a-lupa-de-alguem.blogs.sapo.pt/128998.html

    http://a-lupa-de-alguem.blogs.sapo.pt/137287.html

    As pessoas são obrigadas a decorar estes lemas e regras. São avaliadas constantemente por interiorizar os mesmos. Caso façam, há a possibilidade de progredir na empresa. Caso não façam é caminho andado para ser um «mau elemento». No fundo, a Sonae quer é a estupidificação colectiva e uniformizar as pessoas.

    Um trabalhador estava em vias de passar a ter contrato com a Sonae. Para isso é avaliado por um auditor. Esse auditor faz-lhe perguntas sobre as regras e os lemas da empresa. Se ela tiver tudo decorado e sabido (e uma boa nota) progride. Caso contrário, ainda não está «pronta».

    Parece uma seita. Contado ninguém acredita. É preciso viver a situação para acreditar.

    Eu sugiro que vocês investiguem ou lancem o tema para obter denúncias. Façam backup desse blogue que vos indiquei visto que assim que se tornar popular, quase de certeza que irá abaixo.

    Tentei arranjar documentos internos da Sonae ou tirar fotos mas torna-se difícil e fica-se logo a saber quem sou.

    Mas a tónica é essa: a Sonae incentiva ao pensar igual. E quando alguém pensa por si e acha aquilo uma palhaçada ou algo do género, acaba logo quase crucificado pois é um herege! As pessoas são obrigadas a viver os lemas da Sonae de forma doentia. Aliás, basta ler este comentário de 2010:

    http://a-lupa-de-alguem.blogs.sapo.pt/54221.html

    Leiam o que diz a utilizadora com username ‘Clara’ e o que responde o ‘J.Azevedo’.

    É isto que se passa. E isto é apenas uma parte do que se passa no grupo Sonae (hipers e logística). Faço ideia o que se passará nas outras empresas do grupo (Worten’s, Optimus, etc.).

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s