Governo equipara direito à greve a um acto de guerra, a uma insurreição, a várias catástrofes naturais e a terrorismo.

11150736_10204391229475900_663459314656098132_n

Repitamos:

“Constituem casos de Força Maior, nomeadamente, os atos de guerra, insurreição, hostilidades, invasão, tumultos, rebelião, terrorismo, explosão, contaminação, cataclismo, tremor de terra, fogo e raio, inundação ou greves.”

Um governo que equipara o direito à greve a tudo isto, a reboque do caderno de encargos para a “subconcessão” do Metro e da Carris, não é um governo mas uma milícia liberal-fascista. Há pouco mais a acrescentar, a não ser a ideia de que se o Estado a que isto chegou ainda fosse um estado de direito democrático, quem escreveu esta prosa estaria a contar tijolos, preventivamente que fosse, em qualquer prisão do país.

Documento original publicado pela Raquel Varela.

Advertisements

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s