Depois das denúncias dos trabalhadores do Continente a Sonae anunciou o aumento do salário mínimo e os trabalhadores do Pingo Doce também ganharam coragem para falar.

742f69a6dcfa1177bd1de4b33dd6e8c7“A diplomacia é apenas a continuação da guerra por outros meios” Chu En-Lai

Depois das denúncias desencadeadas pelo testemunho da trabalhadora do Continente a quem demos voz (e que apesar do impacto apenas hoje saiu da esfera da blogosfera), os trabalhadores do Pingo Doce também ganharam coragem de falar (via Ganhem Vergonha). Depois de ter ensaiado de algumas respostas sem sentido nas redes sociais (2), a Sonae, já pela mão da sua nova liderança, veio fazer política por outros meios, anunciando o pagamento de um salário mínimo 15 euros superior ao definido pela lei. As cerejas distribuídas em cima destas denúncias devem ser olhadas com bons olhos por todos aqueles que venceram o medo, mas a coragem tem também que ter clara a noção de que esta medida da Sonae tem como único objectivo ocultar a barbárie (que apesar de financeira é sobretudo moral) que impõe aos seus trabalhadores. Não há, espero, 15 euros nenhuns capazes de comprar o silêncio sobre a dimensão das denúncias que aqui foram resumidas.

6 thoughts on “Depois das denúncias dos trabalhadores do Continente a Sonae anunciou o aumento do salário mínimo e os trabalhadores do Pingo Doce também ganharam coragem para falar.

  1. Ena, pá, grande maluco, 520€. Uau, que doidice. Agora sim, agora sinto que vou subir na vida. Em vez de comprar heroína, vou, finalmente, conseguir adquirir cocaína e ter um vício à rico. Sou um grande maluco!

    Uma empresa como a Sonae, deveria ter vergonha de pagar menos de 700€ líquidos ao trabalhador mais baixo.

    Sonae faz-me lembrar a Fnac, onde trabalhei no final do ano. Uma empresa, cuja só a loja online facturava, quase todos os dias de Dezembro, 300 / 500 mil euros dia (!!!!) – coisa que pode ser confirmada por qualquer trabalhador, visto que estes valores são consultados, in loco, por qualquer trabalhador «simples» no sistema informático em tempo real -, fez os trabalhadores irem trabalhar num feriado, sem receber um cêntimo que fosse, prometendo deixar gozar as horas, quando, a maior parte das pessoas que foi trabalhar nesse dia, eram as que foram recrutadas para o pico de Natal e iriam ser mandadas embora – como se verificou – antes de Janeiro e, como tal, não gozaram nada.

    Ahahahahha. Capitalismo, como eu te «adoro».

    É uma pena que não dê para tirar fotos do ambiente de trabalho dos armazéns da Fnac em Alverca (eles não deixam entrar com telemóveis nos armazéns). É uma exploração autêntica; trabalho de animais; a querer que as pessoas «piquem» mais e mais material, nos scans da Fnac, que disparam as etiquetas para os seus diversos produtos (que depois vamos compras às lojas), ao ritmo de doidos; non-stop.

    É verdade que, na Fnac, é permitido fazer uma pausa de 2h em 2h, de 15m, mas, mesmo assim, é uma exploração autêntica.

    E depois, os responsáveis pela gestão da Fnac, fazem uma reunião com os trabalhadores, no Natal, a dizer que temos que ajudar a empresa a facturar mais, pq a loja online só tinha facturado até então (2014, Natal) três milhões de euros e o objectivo da empresa era chegar aos 3.5 milhões.

    Tantos milhões, para pagarem uma miséria de 650€ (somando já o subsídio alimentação que é pago em cartão obrigatoriamente!!!!).

    Este país é uma palhaçada.

    1. Então mas se foram contratadas só para o pico do Natal, porque se prestaram a ir fazer horas extraordinárias sem ficar acordado e registado previamente? Essas coisas são do conhecimento básico de todo e qualquer trabalhador abrangido pelo código do trabalho, ou seja, TODOS. Se as horas não constam no horário atribuido e assinado pelos trabalhadores, não estou a ver como podem ser obrigados. Nem sequer podem usar ameaças de despedimento porque a malta já sabe que depois do Natal vão-se todos embora.

      1. Há resposta para isso: de toda a gente que vai para o pico de Natal, há sempre pessoas que ficam na Fnac para lá desse «espaço temporal», digamos assim.

        E sabes como é: burro e a cenoura.

  2. Pasme-se com o que diz esta noticia:

    http://www.ionline.pt/artigos/dinheiro/belmiro-azevedo-vai-dedicar-seu-tempo-ao-futuro-da-educacao

    Pelos vistos o gran-capataz vai dedicar-se apartir de agora a ‘educar’.

    Tá-se mesmo a ver… Já devia estar a uns tempos a matutar como fazer com que os escravos do futuro não se queixem de salários miseráveis, horas a fio sem comerem ou beberem água, de serem privados de utilizar um wc, etc.

    Isto tudo pra facilitar a vida ao filho, presumo…

  3. Acham que a subida de salário proposta pela Sonae tem alguma coisa que ver com os comentários dos seus trabalhadores? Ou é simplesmente uma operação de charme do sucessor para ganhar simpatia social e dos seus colaboradores?

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s