Lei Marcial e Estado de Sítio na Cova da Moura

1

As habituais mistificações mediáticas, tão racistas como mentirosas, estão a transformar mais um caso de repressão policial numa história onde a polícia, armada e protegida, é a única vítima. Um autêntico conto de criança, para denunciar e combater a qualquer custo.

Os relatos são horripilantes. Detenções arbitrárias, espancamentos – também de uma pessoa portadora de deficiência -, disparo de balas de borracha mesmo contra quem nem sequer saiu de casa – como se isso fosse critério, mas enfim… – violação de uma mão cheia de direitos, liberdades e garantias como a que confere a qualquer cidadão o dever de apresentar queixa na polícia. O que se passou confere, sem nenhum grau de exagero, um quotidiano onde impera a Lei Marcial e a polícia actua como se ela fosse a lei, sem qualquer vigilância e em total impunidade, instalando a seu belo prazer o Estado de Sítio. Inaceitável.

Via Ku Frontalidadi. Actualizações no Observatório da Repressão

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s