From Freedom to Domfree

unnamed (1)

Numa sociedade onde quase nada é livre não causa espanto que as relações íntimas também não o sejam. Aquela que poderia ser uma revolução levada a cabo sem necessidade de grandes sobressaltos políticos – afinal, bastam duas pessoas para que a emancipação se consume – parece condenada a estar sob a tutela dos cânones dominantes. Associar o individualismo à propriedade já era um desafio difícil, na era das redes sociais fica tudo ainda mais complicado.

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s