Charlie Hebdo: um atentado ao serviço da extrema-direita

IW0j7

Há pelo menos 12 vítimas mortais no atentado de extrema-direita contra o jornal satírico Charlie Hebdo, no coração de Paris. É o maior atentado em território francês nos últimos vinte anos e os assassinos estão a monte. Este é evidentemente um ataque contra toda a esquerda, contra a imprensa livre mas também contra a esmagadora maioria das correntes islâmicas que já estão a ser responsabilizados. Nada se diz sobre o fundamentalismo católico ou o nazi-sionismo, que ficou a rir de orelha a orelha. Nada se diz sobre a Frente Nacional, que alimenta como ninguém o ódio entre gentes e religiões. Nada se diz sobre o próprio governo francês que, do Mali aos subúrbios de Paris, atiça esta guerra todos os dias. Todos eles merecem o banco dos réus. Não deixemos que a comoção turve essa evidência.