Da autocrítica

autocritica

Na Assembleia Cidadã do passado fim de semana vários militantes do partido MAS (Movimento ALTERNATIVA Socialista), repetiram à exaustão a ideia de que sem um novo partido feito a todo o vapor não haverá ALTERNATIVA.

9 thoughts on “Da autocrítica

  1. O que seria do Bloco versão 2.0 sem o seu ruptura?
    Acho o Gil Garcia perfeitamente coerente na sua pirueta.
    Tão coerente como a Raquel Varela querer criar um partido “novo” e “cidadão” com a Joana Amaral Dias.
    Arranjam-se pipocas?

  2. Partido esse que, uma vez feito a todo o vapor, terá com tarefa primeira a constituição urgente de um outro e novo partido sem o qual não haverá alternativa. E assim sucessivamente.

  3. E por serem do MAS isso significa que o que dizem é falso???? Sim, implicitamente é uma autocrítica que estão a fazer. É pena é que não sejam os únicos a fazer essa autocrítica, ao menos demonstram essa capacidade e humildade. Qualidade que é muitíssimo rara.

      1. Mas tu fizes-te alguma auto-crítica ao teu comportamento? Não, chamas-te atenção para o facto de Militantes do MAS afirmarem que em Portugal não haver alternativas ser, implicitamente, uma auto-crítica que fazem ao seu próprio partido. De facto isso é verdade,ainda bem que assim é e ainda bem que há quem procure saídas e respostas para os problemas que vivemos e não se encolhe na sua zona de conforto.
        Era bom que também tu e muitas outras seitas/organizações que por aí andam façam a sua própria auto-crítica! Tavez depois disso possam tomar uma posição mais clara e perceptível sobre a sua postura perante a possibilidade de existir um PODEMOS em Portugal.
        É que se diz muita coisa, mas ainda não vi neste blog ninguém dizer claramente se é contra ou a favor e fazer uma discussão clara sobre o assunto.
        É fácil mandar bocas aos outros, mais difícil é encontrar saídas e ter coragem de assumi-las.

      2. Eu não preciso de fazer auto-critica porque nunca fiz nada para errar. Tenho a posição mais confortável de todas.

        Mas já agora senhor Francisco, quer abrir hostilidades e começar por si?

  4. Realmente… o que dizer dos 84 idiotas que ainda não sabem se querem ser partido, mas que já decidiram recolher assinaturas para legalizar algo que ainda não sabem se vão formar?

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s