Palestina, meu amor

handala0111Apresento-me neste post não sem antes começar por agradecer o convite para me juntar ao colectivo de autores do L´Obeissance Est Morte. Escreverei sobretudo sobre a Palestina, causa que tive que abraçar desde que nasci e pela qual estou disposto a dar a vida. Sou, como Handala, refugiado no meu próprio país desde o dia em que nasci. A minha casa foi ocupada quando minha mãe me levou no ventre para chegar ao mundo num campo de refugiados na Palestina Ocupada. Apesar da resistência do meu povo, ainda há muito por fazer. Levo a chave sempre ao peito e, a par do desejo de liberdade, sonho com uma Palestina laica e multi-confessional onde a cada pessoa sejam reconhecidos os mesmos direitos. Ando neste mundo com a certeza que a luta armada é a única via quando, pela força das armas, se sujeita um povo ao genocídio. Não acredito na paz com Israel, da mesma maneira que não acredito que, vítima e carrasco, se possam colocar de acordo sobre os factos no terreno. Sou semita, anti-sionista, marxista-leninista, anti-imperialista, revolucionário e palestiniano. Vivo na clandestinidade e é nos subterrâneos que me articulo com a resistência. Portugal é a minha nova morada na Diáspora a que fui forçado, mas é com os olhos postos em Gaza que adormeço todos os dias. Por este espaço prometo dar conta do que se passa na Palestina, essa terra que desde 1948 está sujeita à guerra infinita, com várias gerações impossibilitadas de viver um dia que seja em cessar-fogo. Um dia venceremos, estou certo, sem nunca amar os métodos que nos podem abrir o caminho da libertação.

3 thoughts on “Palestina, meu amor

  1. Finalmente, alguém que é um verdadeiro Semita e não os lunáticos eslavos/turcomanos que se reclamam de semitas.Religião, não é sinónimo de ‘raça’!Anti semitismo é um crime segundo a ONU,essa casa de putas! assassinos,corja de vassalos ao serviço do Imperio do Mal-EUA!!!!Osd Palestinos são os SEMITAS logo, Israel é anti Semita,senhores doutores cabrões,cinicos,oportunistas, e toda a escória humana!
    Para a Palestina a SacroSanta Propriedade Privada não é NUNCA válida,donde a sua evocação é de um cinismo atroz,assassino .Benvindo ao L’obéissance est mort, camarada…

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s