A verdadeira libertação Queer começa com todas as formas de descolonização (Comunicado da associação Aswat – Palestinian Lesbian Women)

gazaDiante da brutal agressão militar israelita em curso sobre os palestinos na faixa de Gaza, e a crueldade das forças policiais israelitas na opressão a actos de solidariedade e resistência, nós ativistas e organizações LGBT apelamos aos aliados ao redor do mundo para demonstrarem solidariedade com o povo palestiniano e pressionarem Israel a pôr fim à sua agressão contra os civis de Gaza, o fim da ocupação de terras palestinianas e terminar o seu regime Apartheid.

O ataque actual de Israel em Gaza – “Protective Edge” – até agora (30 de julho de 2014) tirou a vida de 1.374 palestinos e é o terceiro nos últimos 5 anos! No final de 2008, o ataque israelita chamado “Cast Lead” assassinou mais de 1.400 pessoas. Durante o assalto “‘Pillar of defence” em 2012, mais de 150 pessoas foram assassinadas!

A partir das 2 horas de hoje, quarta-feira 30 de Julho de 2014, o Centro Al Mezan de Direitos Humanos anunciou que pelo menos 1.349 palestinianos foram considerados mortos pelas Forças de Ocupação Israelitas; incluindo 341 crianças e 176 mulheres. De acordo com as investigações iniciais da Al Mezan 1088 (ou seja, 80,7%) vítimas são civis. Muitas outras eram pessoas suspeitas de terem ligações a facções palestinianas, mas não participaram em quaisquer hostilidades. Pelo menos 232 crianças e 148 mulheres foram mortas dentro de suas casas (52,9%); e outras duas mulheres com deficiência foram mortas num ataque a uma sede de uma ONG. Outras 157 pessoas foram mortas nas proximidades de suas casas, nomeadamente em situações em que tentavam fugir de casa como resultado dos ataques das Forças de Ocupação Israelitas.

Hoje, Israel mobilizou 16 mil reservistas adicionais para reforçar as forças de combate em Gaza, e Washington deu ao seu aliado Israelita sinal verde para utilizar os arsenais de armas de emergência dos EUA, armazenadas em solo israelita.

A tortura e o assassinato brutal do jovem Mohammed Abu Khdeir em Jerusalém, há algumas semanas, as ações de “Price Tag” contra casas palestinas e locais sagrados, as demolições de casas, a invasão e o assassinato na Faixa de Gaza são todas as diferentes formas de ocupação sionista, que tem de chegar a um fim!

Em particular, nós pedimos aos activistas que:

– Se juntem às manifestações contra a ocupação e a agressão actual em Gaza;

– Utilizem as redes sociais para aumentar a consciencialização sobre a situação na Palestina;

– Se juntem ao seu movimento local de solidariedade com a Palestina;

– Doem, para ajudar a comprar e entregar cuidados médicos de urgência em Gaza.

– Activistas LGBT devem mobilizar as suas comunidades em todo o mundo, e tomar medidas para responsabilizar Israel pelos seus contínuos crimes de guerra contra civis palestinianos.

“None of us is free until all of us are free.” Martin Luther King, Jr.

Asinem a petição da Aswat no Avaaz:

https://secure.avaaz.org/en/petition/LGBTQ_activists_and_organizations_Take_action_against_the_bombing_of_Gazas_civilians/?nToKefb

About Irina Spalko

Nasci e cresci numa pequena vila nas regiões orientais da ex República Socialista Soviética (Kazan). Fui considerada bruxa na minha aldeia. Cedo sai de casa, tendo vivido um pouco por toda a Rússia. Gosto de esgrima e combate corpo -a-corpo. Sou prima afastada da conhecida empresária Isabel dos Santos (parte materna de ambas).

Deixe o seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s